Médica diz que momento é grave e faz apelo

‘É necessário compreendermos a gravidade da situação, adotarmos medidas de prevenção e sermos solidários’, relata Diana Serra do Grupo Vitalmed

O dia a dia de uma empresa de Atendimento Pré-hospitalar (APH) de urgência e emergência é correr contra o tempo para salvar vidas. Nesta pandemia do novo coronavírus, tempo e leitos são preciosidades raras para as equipes médicas socorristas. Sentido o agravamento da situação de contágio pela Covid-19, a médica e gerente de Operações Médicas do Grupo Vitalmed faz um vídeo relatando as dificuldades de atendimento e um apelo à população para adotar medidas de prevenção e ser solidária.

Diana afirma que médicos, socorristas e enfermeiros estão dando o máximo para atender a todos e cumprir a missão de salvar vidas. Ela informa que a Vitalmed ampliou a sua estrutura de atendimento e reforçou o time de plantonistas, mas pede a colaboração da população para evitar a disseminação da Covid-19. “Os chamados na central de atendimento dobraram, faltam leitos e as ambulâncias estão ficando retidas, em média, 12 horas nas casas dos pacientes ou em fila de ambulâncias nos hospitais até conseguirem a regulação”.

“É necessário que as pessoas compreendam a gravidade do momento e tenham solidariedade com aqueles que estão vivendo uma situação de maior emergência ou urgência. É preciso adotar as medidas de prevenção e sermos solidários. Diante da situação atual de falta de leitos nas unidades de saúde públicas e privadas, o tempo de espera por atendimento está mais alto do que o normal”, desabafa.

Como médica de uma empresa de urgência e emergência e em nome de todos os profissionais de saúde, Diana reafirma o compromisso de salvar vidas.  “A vida é o nosso bem mais precioso. Usem máscara, mantenham o distanciamento social, façam frequentemente a higiene das mãos. Cuidem-se”, alerta.

Siga as nossas redes sociais!

Mais Recentes

CONTATO

Fale conosco!

Copyright 2021 © AC COMUNICAÇÃO | Todos os Direitos Reservados