Hospital São Rafael realiza cirurgias de próstata com energia bipolar; técnica amplamente disseminada na Europa e EUA é ainda pouco praticada no Brasil

A equipe Urologia Avançada e Cirurgia Robótica do Hospital contou com o apoio do especialista Dr. Daniel Moser, do Instituto D’OR, para a realização do procedimento em dois pacientes.

 

A enucleação endoscópica de próstata com energia bipolar (BipolEP), técnica cirúrgica avançada para o tratamento de hiperplasia prostática benigna (HPB), próstata aumentada, foi utilizada esse mês pelo Hospital São Rafael, da Rede D’Or, em dois pacientes, com 84 e 56 anos. Ambos receberam alta já no dia seguinte e se recuperaram bem. A tecnologia de altíssimo nível e que traz grandes benefícios ao paciente já é amplamente utilizada nos EUA e Europa, mas ainda está em difusão pelo Brasil.

A intervenção cirúrgica BipolEP pode ser aplicada em todos os tamanhos de próstata que apresentam obstrução urinária, inclusive naqueles pacientes que tomam medicação para anticoagulação. “A técnica permite superior desobstrução da próstata, risco baixíssimo de recorrência da doença e reduz sangramento. Minimamente invasiva, sem cortes no abdome, é feita pelo canal natural da uretra, demandando menor tempo de internação, com alta, geralmente, no dia seguinte. Por toda sua maior capacidade de melhora dos sintomas, precisão e conforto, os pacientes reportam maior grau de satisfação em relação a outras técnicas”, explica Dr. Ricardo Souza, médico que integra a equipe Uro Mais – Urologia Avançada e Cirurgia Robótica do Hospital São Rafael, e que realizou os procedimentos, os primeiros da rede privada em Salvador.

A realização das cirurgias contou ainda com a participação dos urologistas Dr. Daniel Moser, pesquisador do Instituto D’Or (São Paulo), Dr. Augusto Modesto e Dr. Frederico Mascarenhas, este último, coordenador do serviço Uro Mais – Urologia Avançada e Cirurgia Robótica atuante nos hospitais Rede D’Or, São Rafael e Aliança. “Sociedades Internacionais consideram a enucleação como opção de tratamento para próstatas já a partir de 30 gramas, sendo a modalidade de padrão ouro para cirurgia desobstrutiva em próstatas maiores que 80 gramas”, esclarece Dr. Augusto Modesto.

A Hiperplasia Prostática Benigna (HPB)

O aumento da próstata atinge mais de 50% dos homens acima de 50 anos e até 90% naqueles com mais de 80 anos, podendo acometer, também, o público masculino com faixa etária menor de acordo com a genética e fator hormonal individual.

O aumento da próstata atinge mais de 50% dos homens acima de 50 anos e até 90% dos pacientes com mais de 80 anos, podendo acometer, também, o público masculino com faixa etária menor e pode ser maior ou menor de acordo com a genética da pessoa.

O urologista Dr. Frederico Mascarenhas explica que, ao longo do envelhecimento, alguns homens evoluem com queixas urinárias decorrentes da ação da próstata provocando restrição ao fluxo urinário e alterações no funcionamento da bexiga. “Isso implica numa série de sintomas como jato urinário fraco, esforço ao emiti-lo, sensação de esvaziamento incompleto da bexiga, urgência, aumento da frequência miccional, despertar na madrugada para urinar, dentre outros. Cerca de 30% dos homens exigem algum tipo de tratamento para HPB no decorrer de sua vida”, ressalta. O médico faz ainda um alerta importante. “Quanto mais volumosa é a próstata, maior a chance de sintomas e necessidade de intervenção cirúrgica”.

Além dos sintomas citados pelo especialista, também pode ocorrer infecção, retenção urinária exigindo uso de sonda, formação de cálculos, sangramento, dilatação dos rins com potencial de culminar com insuficiência renal nos casos mais graves.

Mais Recentes

CONTATO

Fale conosco!

Copyright 2021 © AC COMUNICAÇÃO | Todos os Direitos Reservados