Colégio Portinari dá início ao novo ensino médio

Itinerários formativo atendem à nova legislação; conteúdos falam de educação financeira, saúde, sustentabilidade, engenharia, empreendedorismo, além de crítica contemporânea.

O Novo Ensino Médio será implantado gradualmente em escolas públicas e particulares, conforme critérios estabelecidos em portaria publicada pelo Ministério da Educação, nº 1.432, que norteia os Itinerários Formativos que deverão ser implementados nas instituições, conforme preveem as Diretrizes Nacionais do Ensino Médio. De acordo com a legislação, além da mudança na estrutura curricular, há uma meta de ampliação progressiva da carga horária.

Entre as escolas de Salvador que, este mês, iniciam a implantação do Novo Ensino Médio, no Colégio Cândido Portinari, localizado no Costa Azul, reconhecido pelo trabalho de quase trinta anos atendendo a estudantes do Ensino Médio, os Itinerários Formativos contemplam três projetos por semestre, dos quais cada aluno poderá escolher um por período. A legislação prevê que as instituições ofertem no mínimo dois itinerários.

Cristina Lima, coordenadora do Ensino Médio, e o professor de Geografia, Rene Pinheiro, que integram a equipe responsável pela implantação dos Itinerários Formativos no Portinari, explicam que os conteúdos abraçam mais de uma área do conhecimento básico, com base nas habilidades e competências definidas na Base Nacional Comum Curricular (BNCC): Linguagens, Matemática, Ciências da Natureza e suas Tecnologias; Ciências Humanas e Sociais Aplicadas.

“O Novo Ensino Médio promove uma formação continuada, possibilitando ao estudante opções de escolha de aprofundamento em temas que dialogam com a área profissional de seu interesse. É uma excelente oportunidade de desenvolvimento das habilidades. Tivemos, em projetos anteriores, alunos que criaram um dessalinizador à base de energia solar, por exemplo”, avalia Renê.

“Dentro das possibilidades de seus recursos materiais e humanos, caberá às escolas oferecer aos seus estudantes ao menos duas opções de itinerários formativos as por ano, podendo abranger formatos variados, mas que contemplem habilidades específicas”, explica o professor. No caso do Portinari, foram elaborados Itinerários Formativos que falam de educação financeira, conteúdos ligados à saúde física e metal, além do Ateliê da Crítica Contemporânea – para o primeiro semestre. Para o segundo semestre, os projetos envolvem empreendedorismo, engenharia e sustentabilidade. A grade completa pode ser vista em @colegioportinari.ba.

A diretora do Portinari, Silvana Araújo, vê positivamente a nova legislação, uma vez que ela traz uma maior flexibilização para as escolas e para os alunos. Ela também revela que a mudança tem muito a ver com o trabalho já praticado pelos professores na instituição onde atua. “Compreendemos que educar é, também, contextualizar. Uma escola precisa estar em sinergia com o mundo de possibilidades e realidades com as quais os estudantes estão em contato. Nesse sentido, a nova legislação reforça um trabalho que já vínhamos desenvolvendo, por meio de projetos que buscam colocar o aluno à frente, ampliando seu olhar para suas habilidades e potencialidades”, avalia a diretora.

Mais Recentes

CONTATO

Fale conosco!

Copyright 2021 © AC COMUNICAÇÃO | Todos os Direitos Reservados